22 outubro, 2012

Indiferença, descaso'


Uma semana sem um contato seu, uma semana sem ouvir a tua voz, sem ler uma mensagem tua, uma semana triste em que eu passo por um momento que doe. Sinto essa distância como indiferença, será que se soubesse como esta aqui dentro mudaria algo ai?
Talvez não, você se tornou insensível demais, e o mais incrível é que se tornou isso bebendo do seu próprio veneno, só vale o sentir quando é você, só vale a piedade quando ela é tua, esta madrugada reli algumas mensagens que me enviou, e ri, sorri amargamente, porque são muitas palavras para nenhuma atitude, - lutar até o fim do mundo, eu quero, eu vou reconquistar... Chega a ser até engraçado, mas doe, porque no momento em que te preciso, você se esquivou de ficar ao meu lado, egoísmo, para mim não passa de egoísmo, mas pelas coisas que te enviei, a única coisa que proverá de seus lábios é esta frase - Você esta doida.
E sabe o que é engraçado, se fosse o inverso, será que você estaria doida, ou simplesmente me odiando? Você não sabe responder, porque é mais fácil dizer que tem consciência do mal que me fez, do que tentar imaginar verdadeiramente como foi. 
A verdade é que queria companhia, queria a tua companhia neste momento, mas tudo leva a crer que não, não há sentimento e respeito por mim ai dentro de você.
O problema sou eu, eu sei, sinto demais, em tudo o que vi estes dias, o que acompanho, o que me fez pensar muito em muitas coisas, fase difícil, mas vai passar...
"Sem razão, sem sentido, um vazio toma conta de tudo, vozes se confundem, se distorcem, uma visão deturpada do real"...
Preciso absorver mais coisas boas... mas tá tudo tão assim, eu sinto mesmo.

Vai passar, vai melhorar, tudo vai dar certo.

Val Vince...

15 outubro, 2012

Ancorar '

Amor...
Eu quero um amor, para amar livremente, porque amor é ter asas e voar juntos, é ter pés e caminhar juntos, é ter mãos e segurar, é ter olhos e olhar dentro, falar a verdade da alma, é ter calor e aquecer do frio, é algo descompassado, desmedido, 'inexplicável', e Leal.
É o reciproco, é a união, é o entrelaçar, pleno, sereno, cúmplice, companheiro, amigo, amante, aventureiro...
Eu quero ancorar, quero alguém para poder dizer tudo, sem que isso  se torne uma arma contra mim, quero peito para deitar, quero acalanto, quero carinho, quero dormir de conchinha, quero transbordar emoções, sensações, sentimentos, quero dançar de corpo colado, beijo molhado, quero rir aquele sorriso tolo, quero acordar e poder te olhar, te desenhar, ninar, confortar, lutar juntos, construir, reconstruir, recomeçar, e amar e amar...  São tantas as coisas que o amor traz, amor, amor, amor... 
Quero contemplar a Lua, as noites estreladas, ver o por do sol, o nascer do sol, tomar banho de chuva, canções, cartas, flores...
Eu quero um amor de verdade, sem maldade, sem crueldade, amor é puro, não é?
Quero viagens, paisagens, quero pintar com as cores mais lindas uma história viva, um sentimento vivo, um resplandecer inquieto de infinitudes maravilhosamente doces, brandas.
Não há palavras que definam esse sentimento que alimenta, chore o meu choro, perdoe as minhas dores, os meus medos, as mágoas o tempo ajeita, se há amor, haverá esperança, perfeição e sentimento são coisas bem diferentes, e amor não se faz só de 'bons momentos', amor é o que vence e supera os maus momentos, juntos, lado a lado.
Quero envelhecer junto, e mesmo se eu acabar me esquecendo de tudo vivido, que alguém esteja ali ao meu lado pelo simples fato de me amar. Amar até o fim. Um amor de verdade.
E quem não quer?
Quem?
Val Vince...

Autopiedade? Autodestruição? Autorreflexão? ' '

Dias passam, horas ao mesmo tempo em que se arrastam, parecem me arrastar fazendo com que não as veja passar, confuso? - Confuso sim, mas real, uma paz que chega e vai, uma cura que vem e vai, um som que toca e pausa, a chuva que cai e não molha, o fogo que toca e não queima, o vento que bate e não refresca, um céu sem estrelas, sem lua.
Vontade vem, vontade vai, por hora é como se sonhos se diluíssem em aguá cristalina, e ao final, se alguém beber um gole desta água, simplesmente morre, e morrendo, ressuscitaria. Entende a complexidade dos medos e aflições,  vontades, e até mesmo alegrias que se embaralham aqui?  - É um aglomerado de não entendimentos, é um punhado de 'desentendimentos', sonhos, vontades, medos.
Um copo, uma bebida, uma vergonha, sim, uma vergonha, olho em minha volta, admito minhas fraquezas, e sim, me envergonho delas, sinto a necessidade de goles absurdos de entusiasmo muitas vezes, digo acreditar por ter a 'necessidade de acreditar', mas por momentos fico insana, e tudo parece uma história mal contada, é como se nada valesse mais a pena, e ai é sim, o meu momento tortura, autopiedade? Autodestruição? Autorreflexão? - Seja rotulado como quiser, é o 'meu momento, a minha dor,' e essa confusão toda merece o meu respeito, por me ser, sou eu, aqui e agora. Pode ser que eu esteja me minando, quem sabe? - Eu sou assim, vou aos extremos, gosto de ir ao fundo, ao fundo do que eu cavo, gosto de refletir, gosto de sentir, de observar, de ver que ri, quem me vê, quem tenta compreender, mesmo não entendendo absolutamente nada, e tudo isso, sem que eu recorra, entende? - Não, eu sei que não, mas é assim, assim eu sigo, assim eu vivo. Não sou vitima de nada além de mim mesma, além das minhas escolhas e das consequências que cada uma delas tiveram, sei das sementes que plantei, entendo muitos frutos que colhi, outros nem tanto, outros, percebi que não plantei mesmo, quem mandou eu colher o que não me pertencia?
Por momentos quero a morte, mas e ai? Quem garante que ela seja a opção mais saudável da cura dos medos humanos? Quem já foi do outro lado e voltou? - Bom, não vamos entrar em religiões, crenças e afins. Tenho as minhas, e acredito que o corpo morre, mas a alma não, só que hoje não tenho estrutura espiritual para afirmar nada sobre nada referente a essa interrogação.
Ai vem aqueles momentos, maravilhosos, onde paro e observo minuciosamente a tudo, tudo ao meu redor,  as pessoas e todas as suas complexidades, mentiras, maldades,  bondades,  descrenças,  crenças... mas sabe o que me mantem em pé? - A natureza, o poder fascinante que ela tem de se refazer, de recomeçar, o seu trabalho diário é absolutamente magnifico, incessante, é a maior de todas as provas de que vale muito a pena o desprazer de todos estes conflitos, o viver vale a pena, sinto-me morta, mas sinto a quantidade de vida que grita aqui, que quer sair, explodir, e que acredita na lenha que tem a queimar, no amor que tem a dar, nas coisas boas que tem a fazer, nos eu te amo que tem a dizer, na família que tem a viver, nos amigos que tem a compartilhar, nos animais, nas flores, na chuva, no mar, enfim, o universo é unicamente lindo, da natureza devemos tirar as maiores lições, até o valor do perdão, do doar, razões infinitas para agradecer, é o mais próximo da perfeição que eu já pude ver, Deus, obrigado.
Obrigado por tudo, e perdão pela minha insensatez, isso também é ser humana, não é?
Espero por dias melhores, espero por melhorar-me, espero por alguém transparente que se faça verdade em minha vida, um amor, um completar para somar, transbordar. Espero vitórias, e derrotas também,  as dores inevitáveis, mas quero verdades, nada de crueldade, quero manter minha essência, quero me ser.
Fantasmas se fazem presentes porque alimentamos eles dentro de nós diariamente, quando não os alimentamos, os alimentam, quero paz.
Muito a dizer, muito a escrever, e talvez pouco a ser compreendido.
Que haja o respeito mútuo, e amor o suficiente para manter a fé em cada coração.
Apague a Luz, vamos dormir.
Hoje, nesta madrugada fria, lindamente fria, e dolorida a minha alma, uma música que me foi apresentada covardemente há alguns anos, incrivelmente me confortou, estranho? - Sim, eu sei.

Eu quero ser feliz!


Val Vince...



Confusões Confusas'


Se dê para quem quer receber-te verdadeiramente... 
Viva intensamente, saboreie o inesperado, e acredite num amanhã melhor...
Seja o teu melhor...
Tem momentos em que tudo o que queremos é alguém que se importe, verdadeiramente.
Raro.

Eu me guio com a verdade.
Será por isto que ando tão perdida?
Descaminhos se fazem presentes, bifurcações na minha frente.
Será preciso ser radical? E o que é ser radical?
Nada existe sem amor, nada perdura, nada fixa, a vida se esvai, a música perde o tom, e os movimentos ficam inertes, congelam, o fogo apaga, a dor não dói, afinal só nos machucam quem faz parte de um contexto grande de importância dentro de nós, não é assim?
Jogar a toalha é acovardar-se?... Talvez não, afinal, o que não existe não tem forças para sobreviver.
Não se conquista uma vitória abandonando o barco, e ainda assim correrá o risco de se afogar, até os melhores nadadores tem câimbra, não se esqueça...
Não se sorri para uma criança com falsidade, ela vai perceber, e mais que isso, ela vai te dizer...
Mentem com os olhos os mais articulados seres, normalmente os racionais, os irracionais são mais inteiros, e tem a capacidade de deixar transparecer no olhar, a raiva, o medo, a dor e a alegria, será que há algo de errado nisto?
Não se conquista a confiança, a amizade, e o amor de ninguém mentindo, mentiras se alimentam de mentiras, aglomeram terceiros numa bola de neve triste, vai crescendo, vem as contradições, as faíscas da verdade que começam a aparecer, até que o fogo se faça, e queime unicamente quem acreditou naquilo...
Só construirá um castelinho de areia, e basta um sopro para que ele caia, histórias surreais não sobrevivem, máscaras caem, sentimentos são fortes, e capazes de transformações... Isso quando existem e são reais.

- Você vem de onde?
- Você me trouxe para os teus sonhos, não lembra?
- Não, e sinceramente não quero lembrar-me, talvez o lembrar me acorde.
- Então apenas sinta, me sinta. 

O simples também pode ser 'complicado', assim como as teorias são sempre práticas, a vida é linda, a ela devemos nos dar sem medo, devemos agradecer, sentir as dores que infelizmente são inevitáveis, afinal, é melhor sentir dor do que não sentir nada, quem nada sente, nada tem dentro de si...
E que os sentimentos sejam recíprocos, e que esta reciprocidade seja de nós para com a vida também, só assim valerá a pena... De alguma forma, tem que valer a pena.
O melhor... de nós, em nós.
Positividade para contagiar os corações aflitos, sorrisos para iluminar o mundo, sonhos para sonhar, o Universo para incentivar, trabalho para o sustentar.
Bagunça para ter o que ajeitar, família e amigos para tudo compartilhar, animais para alegrar, e amor, mesmo que torto, para amar.

#SaudeFéPazAmorFelicidade#Vida#

Val Vince...

Quem?

Me sinto só...
Mas quem é que nunca se sentiu assim
Procurando um caminho pra seguir,
Uma direção - respostas... ♪ 

Menos de dois meses para o fim do Mundo ?!?
Acham mesmo que será assim tão fácil?

Não nego, quem sabe até seria interessante o Fim agora, mas tenho ainda muita coisa para arrumar, muita lenha para queimar, e muita vitória para comemorar...


Val Vince...

13 outubro, 2012

Diferente?!?!


Vamos fazer tudo diferente ?!?!?

Engraçado, no final, acaba tudo igual, como um filme repetido, com as cenas idênticas em número gênero e grau, isso inclui os personagens também, tedioso, fatídico, triste. E ai sim, desnecessário.
'É muito sujo apontando mal lavado.'
Falta-nos autonomia para melhorar, tirar o melhor do pior, fazer valer, se existir vai ser, mas para ser, é preciso que EXISTA MESMO, em todos os sentidos, apontar caminhos é fácil, difícil é ser o caminho, seguir
 o caminho.
Rir como se pessoas fossem piadas é tão desnecessário quanto o julgar sem conhecer. Ter uma opinião e mostrar um caminho como se fosse a solução dos problemas do mundo, não quer dizer que seja, e que ali esteja a resposta para todas as perguntas, a solução para todos os problemas, é fácil ser simples, e fácil complicar certas coisas, porém, algumas já nascem tortas, ai basta crer no que vem de dentro, para que a frase, 'pau que nasce torto nunca se endireita', se desfaça como uma fumaça ao vento.
Para mudar é preciso que haja a mudança, de dentro para fora, jogar as máscaras e as fantasias, e viver a realidade, como ela é, sugando-nos de vez em quando, mastigando-nos lentamente, devolvendo-nos e nos mostrando o quanto vale o respirar, e tudo de melhor que nos cerca.
Vamos dançar nas chamas lançadas, e derreter a cera até o fim.
Faça valer a pena, mas comece a exigir de você.
Temos muita lenha para queimar, eu sei de mim.
"Eu preciso me manter acreditando nas exceções"
Fato infeliz → Teremos que ignorar muitas coisas para alcançar a Felicidade, ou mesmo as doses de alegria, e neste percurso, tomar muito cuidado para não tornar-nos ignorantes, frios e insensíveis.

#miranaFÉerema#

Val Vince...



06 outubro, 2012

Memórias '



Bateu uma vontadezinha de ouvir esta música também...

Bateu saudade... Muitos dizem que quando a saudade 'bate', dói... Depende... 
Agora, sentir saudade é mágico, principalmente quando as lembranças vem se desenhando e pintando quadros lindos, lindas paisagens. Hoje eu senti saudade dos churrascos na laje, das aventuras descabidas, inusitadas, das vaquinhas, das brincadeiras, dos abraços, dos am
igos,  dos beijos... da Lua... do cafofo. Criávamos nosso espaço, víamos as estrelas seguirem seu curso ao amanhecer, Você já viu uma estrela em movimento pela manhã? 
E o melhor é que não era embriagues, e era tão lindo que embriagava. Brilho nos olhos, sorriso nos lábios... O sol anunciando lindamente sua chegada, a churrasqueira já apagada, e o resto do que foi bom... e que continuaria mais tarde Era quase sempre assim, se não ali, lá, se não lá, em qualquer outro lugar... o importante era estarmos juntos... Lindas lembranças...
Que lindas são... Foram vários os momentos, e naquela linda noite quente, onde a chuva de estrelas cadentes se fez lindamente, e a contemplamos até o fim, ou melhor, até o amanhecer, naquela calçada onde nessa madrugada havia um sofá... risos e sorrisos...
Música, alma,  tatuagem que não se apaga, que não virará pó junto da carne... Memórias, lágrimas, caminhos e descaminhos, mas com um só Destino, que esse mesmo leva ao ponto de chegada, tal como o ponto de partida...
Sonhos até adormecem, mas não morrem, tais quais os sentimentos que por mais que tentemos matar', se mostra intacto, num despertar.



Me de a mão, um beijo e um abraço bem apertado... 

Bem apertado, daqueles que o único desejo é o de continuar 

ali.

Val Vince...

Mas morre '


Querer é ir além, todos querem o melhor, mas poucos os fazem...
Todos querem a verdade, mas poucos são verdadeiros...
Todo mundo quer algo puro, mas se esquecem que é necessário a transparência...

Querem torpedos na madrugada, ao amanhecer, ao anoitecer, beijos apaixonados, entrega, trocas de carinhos...
Abraços quentes... Quem não quer?
Queremos... mas a ponte precisa ser ultrapassada, e a confiança plena.
Reconquistar não é fácil, confiança é algo que depois de inúmeras vezes quebrada, torna-se como um bilhete de loteria, mas veja bem, o sentimento acredita, então, se conseguires, faça valer a pena, ganhou um prêmio espetacular, e uma única oportunidade de não jogar tudo fora mais uma vez, e pela última vez.
Por que até a Esperança que é a última a morrer, um dia morre.

Val Vince...

Por onde andei ♪


Esta tarde nublada e linda, me fez recordar esta canção, e observando a letra, percebi como o tempo faz transformações, como ele encaixa peças, e algumas, nós, que nos achamos destemidos, fazemos questão de deixa-las lá, no cantinho, quietas, bobagens, elas se moverão sozinhas, e encontrarão seu lugar... O tempo não cura nada, pelo menos tenho isso comigo, mas ele ajeita as coisas, ele mostra...
Algu
mas coisas se explicam, outras não, ou talvez nós que não queiramos enxergam o óbvio, já os sentimentos, estes sim, são inexplicáveis...

Lindas tardes sentada a beira de uma arvore pequena, arvore esta, que testemunhou muitas coisas, só nós, estas peças que se juntaram ao longo do tempo, que sabemos quantas e quantas lembranças ficaram ali, naquela calçada, e dentro de cada um de nós...

As suas queixas tão justificáveis
E a falta que eu fiz nessa semana
Coisas que pareceriam óbvias
Até pra uma criança...

Que a vida é mesmo
Coisa muito frágil
Uma bobagem
Uma irrelevância
Diante da eternidade
Do amor de quem se ama... ♪

Val Vince...

Sinais "


Sinais...
Sinais lhes são dados, e o que é feito deles?
Absolutamente nada, camufla-se,  chega a cegar os olhos tamanha grandeza de luz que lhes é lançada, sim, você vê, mas não enxerga, e não enxerga porque simplesmente não quer, não se permite, dúvidas, confusões, medos.
Respeito? Com quem? Com o que? E por que?
Seria mais fácil se a verdade fosse lançada.

Cansativo, desgastante e triste.

Val Vince...

Palavras de um futuro Bom ' '



Me lembra um tempo, um tempo onde eu era destemida... Eu enfrentava tudo, se preciso, todos, eu acreditava...
Acreditava na transparência de olhares e palavras,  sentimentos. Acreditava de uma forma que não haviam barreiras que não ultrapassasse, inocência boa... Sentimento bom, troca ingenuamente boa...
Por momentos queria ser melhor compreendida, mas é impossível quando não somos capazes de inverter, para no minimo, tentar compreender, ou simplesmente respeitar...
Pena que o 'futuro bom' não chegou...

#palavrasdeumfuturobom

Val Vince...

05 outubro, 2012

Que triste'

- Você mente?
- Sim.
- Para quem?
- Normalmente para as pessoas que mais se importam comigo, as que mais são verdadeiras, e muitas vezes também minto para mim mesmo.
- Que triste.
- Eu sei.


São tantas as mentiras olhos nos olhos...
Trágico, atuação perfeita...
Mas há atuação perfeita na mentira?
- Não.



Val Vince...

Eu menti'

Duas palavras e um único significado, engano.
Como é triste ouvir - Eu menti para você.
Como machuca o não entendimento, todos mentem de alguma forma e em algum momento, mas e quando a mentira vira uma rotina medonha? E quando você esta reconquistando a confiança de alguém? 
E quando você mais uma vez se vê machucada,  já calejou, mas ainda dói, principalmente  por mais uma vez você ter acreditado naquela mentira, e ai? Eu acreditei, eu confiei em você, confiei no que você disse, e para que? Para você procurar uma forma de me machucar com algo que não tem envolvimento em uma história onde mentiras se fizeram rotinas, e quebraram-me em pedações quase que imperceptíveis a olho nu?! Para você sair do meu lado com um gosto doce do amargo que acabou de sair de seus lábios?!
Certas coisas não se comparam, pense nisso, pense na história toda, em todo o contexto, e não apenas em aventuras descabidas que foram citadas, por apenas confiar em ti, e que não merecem nenhuma atenção, até porque eu sou fiel ao que me proponho até o fim... E sabe o que é pior? Você sabe disso.
Se bem que hoje, sinceramente,  já não sei, quero continuar assim, mas para que? Há valor? Dão valor?
Eu sei que eu tenho que respeitar o que sinto, e o que prezo, afinal o que não queremos para nós, não devemos fazer a ninguém, as vezes falhamos sim, e muito, mas me pergunte, e terás a resposta.
Mentira alimenta-se de mentiras e torna tudo a sua volta um aglomerado de mentiras, alias que palavrinha feia, feia e dolorida, feia e amarga, feia e dispensável. Como é triste você achar que esta num lugar onde há a verdade, e na verdade as pessoas precisam tomar cuidado  com o que vão dizer, por um único motivo, um blefe e uma mentira virá a tona, que chato, que sensação horrível.
Só se sabe o peso do que escrevi, quem já passou por isto, é terrível quando damos a oportunidade da verdade ser dita, mais de uma vez, e ela não é, e depois de um tempo, depois de muito pensar, vem aquela frase - Achei melhor não dizer.
Achou? Te fizeram acreditar que o melhor era ocultar? Estranho, quer a confiança de alguém e mente, e esconde, e a verdade nisso tudo, fica com quem?
Eu fico com as sobras, com os restos, e com o que pode vir, sinceramente, raspas e restos, muito menos mentiras sinceras, não, isso não me interessa, quero o inteiro, a cumplicidade, a troca, a verdade, um em dois e dois em um, onde haja abrigo, onde haja proteção,  e que ajamos com caráter até o fim.
Parece difícil,  eu sei, está difícil, assumo, e sumo, dói.
A sua mentira não diminui quando você acha uma forma covarde de se esquivar dela.
Mentes tão bem, parabéns a você. São pessoas assim que fazem valer a pena as nossas inúteis tentativas de que algo de certo. Concorda?

Preciso te olhar nos olhos

E sem chorar, dizer adeus

Mas quando você chega perto
Meus olhos e palavras
Não são mais meus

Preciso dizer que preciso
Sentir verdade no que você diz e faz
Ou me leve a sério
Ou vá embora
E não volte mais... ♪ ♫ ¸
Val Vince... 

Brincar' dói...


O difícil, de certa forma, não é o 'acreditar de novo', mas sim, o 'sentir-se seguro'...
A partir do momento em que você se vê ali, já acredita em alguma coisa.
Passamos a acreditar que nada muda, quando não acreditamos em nossa própria mudança...
Não brinque com os sentimentos das pessoas, amanhã você poderá ser o brinquedo, e talvez assim, somente assim, conseguirá enxergar que o conserto, muitas vezes não é possível.


Val Vince...

28 setembro, 2012

♪ ♫


Já não sei mais nada, já não sei mais nada
Se estaremos juntos até o fim do mundo
Eu não sei se sou para você, se você é para mim
O amor que amamos sonhando... 



Essa vida é como um livro: cada página é um dia vivido
Que não podemos escrever e apagar
Essa noite eu preciso, eu preciso tanto te beijar...


Me embriaguei, resta-me a ressaca... e.

Val Vince...

Solidificar-me'


Mas não se esqueça: Assim como não se deve misturar bebidas, misturar pessoas também pode dar ressaca.

(Martha Medeiros)



Momento em que busco solidificar-me, em que não desejo construir mais nada  sobre pilares de areia, quero base, sustentabilidade nas ações, nos sentimentos, quero verdade, de dúvidas e ascos o mundo esta cheio, ai me interrogo; - eu sou o problema?
Creio que sim, talvez haja sentimentos só aqui, burro eles,mas fazer o que? 
Resta-me abrir os olhos e seguir, e não mais abrir portas, quem sabe tudo isso ainda não valha a pena lá na frente? Quem sabe haverá alguém ou algo que conseguirá reestruturar-me a ponto de fazer com eu creia que tudo vale a pena, novamente...
Hoje estou confusa, comigo, com os poréns, com a falta de...
Vontade de uma dose de mim, mas beber-me não seria interessante, provar-me hoje, também seria indigesto.
Que coisa...
Me aqueça Frio... Lua Brilhe absoluta e anestesie-me, só por hoje.

Val Vince...

Alem de Anjo'' Não, não pode'

Vem comigo? Segura a minha mão?
- Vai me levar onde?
Confia em mim? Se sim, deixe me te guiar.
- Vamos...

É isso o que acontece quando realmente acreditamos em algo, a inocência,  o amor, a transparência de um sentimento que exala, que crê, nós simplesmente vamos, não há interrogações, mesmo que hajam medos... 
É isso o que acontece quando pedem nossa mão para caminhar a beira do abismo, de olhos fechados, sim, é exatamente isso o que acontece. Porém, quando tentam matar seus sonhos, e aniquilam sua confiança vezes e vezes, o que resta? Ainda acreditar? 
Medos, medos estes que não te impedem de tentar de novo, de acreditar no que sente, e no que dizem a ti, mas, isso depende de uma conduta ímpar, de um reconquistar único, e ai meu caro, é que mora o perigo.
Um coração partido, é só um coração partido, agora uma alma magoada, enganada, e que cai de joelhos a chorar, ai sim, neste momento, é que a dificuldade entra em cena, que as aflições impedem os pés de saírem do lugar, inerte fica ali, revendo, foi tão recente a queda novamente, foi tão recente que olharam em teus olhos e disseram; - vem, não vou mais te magoar, não faria isso de novo, não mesmo, acredite em mim.
E ali, aquela alma ainda de joelhos não sabe o que fazer, e ainda não a compreendem, enfim, quem não compreende o porque faz tamanha atrocidade, como há de compreender a dor daquela alma ali ajoelhada, talvez se colocando no lugar dela, ou não, seria demais, seria muito, talvez assim? Agora julgar e julgar, e apontar, não fará com que ela respire...
Se não consegues suportar o que fez e refez, não é  justo cobrar o que não tem a dar.

Levanta-te, darei a ti muletas novamente, e fé, para que continue a acreditar que o melhor lhe aconteça.
Não se interrogue, não tema, conhece o teu valor, conhece o teu caminho, não te puna, pena terás daqueles que não te enxergaram, olhe a diante, você é o teu condutor, conduza-te, ande, quem sabe não te surpreenda, com algo que valha a pena, além de defesas injustas e consciências que dizem sentir dor, dor?
Coragem é muito mais do que palavras em movimento, o amor é a força, e não a covardia e a dúvida.


Roubar o seu mais lindo anel, não foi o suficiente...


Val Vince...


Torpe'


Estou meio torpe... 

Equilibrando o meu desequilíbrio e balançando meu trapézio... 
Mas estou bem. 
Sim eu estou bem! 


Val vince...

Macieira'

Mais um dele, primo lindo do meu ...


Faz de conta que eu sou uma macieira!
Desde que nasci, meu sonho era ver brotar de mim uma maçã. 
Conforme o tempo foi passando, eu olhava e sonhava todo dia, com o momento em que apontaria em um dos meus galhos, o fruto meu.
E ele apareceu! E eu o amei TANTO.
Um dia, sem que eu pudesse intervir, vieram e apanharam-o de mim.

Chorei dias e noites, não queria mais viver.
Como puderam fazer isso comigo? Com que direito tiraram tudo que eu tinha?
Eu sofri tanto.
Com o tempo, vi crescer outras maçãs em mim! E meu medo era tamanho, de perdê-las, que não as amei. Mas eram tão lindas, e tão perfumadas. Vinham sempre tão enfeitadas com flores formosas.
O tempo passava, e por mais que eu relutasse, era impossível não me afeiçoar.
Até que elas caiam de mim. Assim, naturalmente.
E foi indo, uma a uma. De onde elas caíam, logo floria e brotava um novo amor.
Até que o sofrimento passou.
Entendi que a fruta outrora apanhada, também partiria. Assim como as que vieram em teu lugar, e as que vieram no lugar destas.

A lógica da vida é aprender a poupar sofrimentos - nunca poupar amor! 
Aceitar que sempre haverão partidas. Assim como chegadas. 
O vazio que fica quando alguém se vai, é exatamente o espaço necessário pra alguém nascer, de-novo, dentro de ti.

Ame tudo que vem de você!
Pois tudo que foi seu, também vai com amor, a hora que for.


Jogar'


Amar de verdade...

se for a dois, só dois... 


(Cazuza)



Quem não consegue desejar a Felicidade de alguém por suas escolhas, não pode chamar o que sente de Amor...
Amor quer o bem, quer o melhor, mesmo que este melhor não nos seja a melhor opção, mesmo que não façamos parte deste contexto...
O amor, este sentimento único ao qual o mundo esta necessitado, deseja apenas o bem, sem olhar a quem...
Ele respira Verdade e liberta sensações únicas...
Egoísmo n
ão cabe ali...
Amor e egoísmo são opostos, e não, não se atraem...

Quer jogar com a vida? Com os Destinos? Com o amor? Com as pessoas? Com sentimentos?
Não, eu não quero...
Eu quero muito mais, mais de mim, mais de nós, mais do 'mais'... Mais do 'melhor', mais da 'Paz', mais e 'mais'.
O salto mais alto, o sorriso mais intenso, os sentimentos mais puros...
E se houver a queda... 

Ah se houver a queda, que ao menos desta vez o impacto seja fatal...
E que sigamos sem olhar para trás...

Chove lá fora, chove aqui dentro, deixa chover, deixa molhar, deixa lavar, deixa levar...

Val Vince...



Prisão '

Madrugada... quente...
Eis que aqui me encontro de frente... De frente comigo... Eu e eu... 
Pisar em cacos pode cortar, talvez precise para que sinta dor... Parece estúpido? 
Sim, mas existem pessoas que só sentem dor sangrando a carne, ou as vezes precisem desta dor para discernir a dor da alma, estranho, mas acredite, existe.
São altas horas, a madrugada se arrasta, e cada minuto me engole, cad
a minuto me traga, cada minuto me bebe um pouco mais, portas e janelas abertas, esperando que algo entre, mas o que?
Quais são os anseios? Quais são?
Se escondem? E por que se escondem?
A verdade é que, acho que estão abertas as janelas e as portas para que saiam...
Saiam os medos, as dores, as dúvidas, os dissabores, as mágoas, saiam os fantasmas, saiam...
É hora de 'libertar'...
Existe palavra mais indescritível que esta em sensações?
Liberdade... Mesmo que a sociedade ainda a prive em alguns sentidos, sim a Liberdade é indescritível, liberdade de expressão, liberdade para ir e vir, liberdade esta que, infelizmente a desumanidade parece querer roubar, violência assusta, cuidado, um oi pode lhe matar, que triste realidade...
Nos resta agradecer, e pedir para que não tenhamos que viver 'livres' atrás das grades de nossa humilde residência...
Temer dói...
Vamos então sonhar... libertar o prisioneiro e dar um Voo rasante, acreditando na liberdade e na Paz...
Não digo liberdade no sentido de se estar só, você também é livre tendo alguém, liberdade é muito mais, muito além...


Val Vince...

Feel' '


Quem não quer sentir o calor do sol, um belo dia ensolarado, numa tarde linda, numa praça, num parque,  apenas sentados numa calçada ou em qualquer lugar trocando conversas tolas, serias, conversas, e aguardando o por do sol... 
Quem não quer sentir a chuva molhando o corpo, ou apenas observar a maravilha que é a natureza e tudo o que se transforma dia a dia, o Universo e tudo o que o cerca...
vento, a brisa, os cheiros, o cheiro de terra molhada, bolinho de chuva no fim da tarde, o jogo de futebol com os amigos, o vídeo-game, enfim, todas as coisa boas que existem a nossa volta, e são inúmeras, e muitas vezes deixamos de observar, de sentir, e mais que isso, nos esquecemos de agradecer.
Isso é uma pena, eu peco muito por isso, mas creio que ainda há muita lenha para queimar, e muito a contemplar...
Quero paz, quero pessoas boas, pessoas verdadeira próximas, quero abraços sinceros, olhares transparentes, sorrisos francos, lágrimas de emoção, e se forem de dor, que sejam verdadeiras, pois até as lágrimas já são de crocodilos, e o que cai é veneno puro...
Do resto, ah do resto, o mundo já esta cheio demais, e infelizmente, como nos é inevitável o contato direto, que apenas não finde, e quem sabe, que haja melhora, tudo é possível quando se quer de verdade, e não se deseja mal a ninguém...
Não sou do tipo que muda para agradar ninguém, e sinceramente nunca serei, odeio rótulos, não me enquadro dentro do que nomeiam normalidade, e até do que nomeiam de anormalidade, apenas me sou... eu sou isso, e pronto... e ponto... o que se conquista por imposição se perde com razão...
Vamos ser feliz... Energias positivas...


Val Vince...

Sensações' ' '


Um turbilhão de sensações... 

Boas sensações... 
O gosto, o cheiro da pele, aquele cheiro que sem pedir licença, impregna... 
Naturalmente, o natural...
Desenhos na alma, cores nos sorrisos, brilhos nos olhos...
Carinho que mima, rima?
Não é preciso rima, é fogo, arde... Pimenta boa...
É dança que faz-se, se faz, em notas únicas, em trocas únicas, em sensações únicas... 
Falta-me o ar... Devolva-o...
O olhar que rasga a roupa, até o secar a boca... 
Saliva, se refaça, refaça-me, é hora de molhar...
Molhe-me os lábios... Prove. 
Transpassa a carne, dilui a matéria, é mais, e alma, é além...
É o arrepio sem mesmo  tocar a pele, o trepidar ao sentir a pele ser tocada... 
Entregue-se... Mais?
Os desejos que se entregam ao ápice, de um? Dois? Dois em um? Um em dois?
Arrepia, espia a reação sem ação, e a ação sem reação, involuntária, desejos... desejos...
Que acabe com um sorriso sacana, cheio de gana, suor, é hora de deitar no peito, de onde é direito o repouso do amor...
Foge o controle, foge o pudor, sem dor, sem dor...
Se é amor, que não doa...
Que não doa, até o Fim... Que não haja fim...
E que a vontade seja apenas uma... Recomeçar.


Val Vince...

Real'


E mais uma vez... 

O incerto, certo se fará... E que se faça... Que seja... Que aconteça... Que floresça... Que crie raiz... Que ultrapasse... Que supere...

Que tenha o reconhecimento, e o valor do que é real... Paz, amor!



Val Vince...