04 dezembro, 2014

TAG'

É estranho tais crises de pânico, é estranho sentir a sanidade por um fio. É medonho, assustador. Perturbador. 
Tenho me sentido melhor graças ao tratamento, aos remédios. E claro, o que ouvi de um Dr. e não vou me esquecer, creio que a melhora maior seja devido a fé que estou exercitando diariamente. É sombrio o lado que se instala dentro de nós nesse embate constante contra nós mesmos, contra o tempo, contra tudo. Algumas pessoas riem quando falamos em depressão, ou quando perguntam o que houve, e como diagnosticado, passamos a informação de que se trata do psicológico. Se essas pessoas soubessem que de certa forma, se fosse uma doença como qualquer outra, com um medicamento que tratasse em dias as causas, e jamais tivéssemos tais sintomas, se soubessem o quanto isso nos faria bem. Ah, se as pessoas soubessem disso, jamais ririam.
Quando se trata do psicológico, do nosso psíquico, as coisas mudam de direção. Remédios podem aliviar, mas a cura, essa é para poucos. É algo que nos acompanhará pra sempre, e que temos que ter a atenção redobrada e viver lutando a favor de nós o tempo todo.
Acordar de repente sentindo como se sua gargante fosse apertada, o peito esmagado as mãos trêmulas e frias, uma sensação medonha de que o ar está por acabar. Palpitações, ânsias, tonturas. É horrível, lidar com isso é horrível. É sempre bom ter alguém ao lado, pra apoiar, e caminhar junto. Família, amigos, animais, um amor.
Eu assumo, e já disse inúmeras vezes para pessoas mais próximas, que eu tenho um medo horroroso de perder por completo a minha sanidade, a minha lucidez. 
Às vezes me assusto tanto com o que vejo, com o que tento compreender. 
Já ouvi que normalmente as pessoas que tem esses problemas psicológicos, são as que mais sentem, as mais intensas, seja lá no que for, de uma forma geral na vida. São as pessoas que se afogaram em desentendimentos de uma forma geral, pessoas que transbordaram suas limitações perante o ser humano. Eu, de certa forma, não discordo. É entontecedor. 
Tentamos encontrar a fórmula mágica da vida, pra vida, pra viver, pra sobreviver. Enfim, o que nos cabe? 
Temos que ir, seguir. 
Entendo os suicidas, sim, eu entendo. E admito que é preciso muita coragem para tentar tirar toda essa fobia à vida, tirando a própria vida. Mas e quem garante que seja a melhor saída? Já li muito sobre. Agradeço a Deus por ter me dado esse lado xereta, esse lado curioso de ser. Foi através dele que me amedrontei perante pensamentos iguais. Creio que toda religião tenha a sua verdade, creio que religiões estão ai para nos ajudar nessa empreitada da vida, nessa viagem. Acredito no bem, mas o mal está presente, infelizmente. Não entendo muita coisa, e estou aprendendo a não questionar. Creio em Deus e em toda essa força universal. Respeito quem pensa diferente. Afinal, o respeito de certa forma move o mundo, ou deveria mover.
Sei lá. Espero que tenha, que tenhamos dias melhores. Sei que além de mim, existem muitas outras pessoas que passam por situações semelhantes. Peço a Deus por nós.
Que as pessoas sejam melhores e mais verdadeiras, que a paz reine cá dentro de cada um de nós, e quem sabe um dia fora de nós também. Sonhar é uma dádiva.
Tudo o que eu escrevo pode nunca ser lido. Mas de uma coisa tenho certeza, foi sentido, e isso basta.
Talvez amanhã eu não esteja mais aqui. Talvez eu viva mais uns setenta anos e tenha uma lucidez "linda", leia tudo isso e caia na gargalhada. Talvez eu tenha filhos, talvez não. Talvez seja feliz, talvez não. Enfim, que eu viva, que eu tenha amigos, que eu tenha momentos bons. Que eu ressuscite planos, que lute poe meus sonhos. Que vença. Porém, essa palavrinha já me leva àquela história de que, já és um vencedor por estar aqui. Então, tá.
Sempre repito a frase daquela música que amo - a lama e o lamento não se revelam e foto. 
Quantas lágrimas podemos esconder atrás de um sorriso, se soubessem. Sorrir é remédio. Enquanto conseguimos levar tudo isso com um sorriso nos lábios, levamos com mais leveza pesos ensurdecedores.
Conhecer o interior de cada ser é para quem tem coragem de mergulhar nas profundezas do desconhecido sem temer o que pode encontrar.
Fé e muita luz a todos nós!


Val Vince'

2 comentários:

  1. Espero que esteja melhor.
    Vim fazer uma visita e dizer que estou de volta lá no blog.
    Beijos! http://danielaedimar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. To sim Daniela... Seguindo já. Obrigada. BeijOs' :)

      Excluir